Vitrine: A sua loja pode estar aqui

Vitrine: A sua loja pode estar aqui
Anuncie Aqui: Faça Contato Whats: 055 9 96727974

PGR pede revogação de prisões da Operação Skala

em 31/03/2018


Procuradoria Geral da República solicitou neste sábado (31) ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), a revogação das 13 prisões da Operação Skala, que, entre outros, prendeu dois amigos do presidente Michel Temer.

As prisões temporárias dos alvos da operação terminariam na próxima segunda-feira (2). A decisão para soltar os presos caberá ao ministro Barroso, relator do inquérito que investiga se Temer beneficiou com um decreto empresas do setor portuário em troca de propina.

Ao pedir a revogação, a PGR afirma que o objetivo das prisões, de instruir as investigações em curso, já foi cumprido.
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, explicou no pedido que todos os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos, exceto as prisões de três sócios do Grupo Libra – Rodrigo Borges Torrealba, Ana Carolina Borges Torrealba Affonso e Gonçalo Borges Torrealba –, que estavam no exterior "mas dispostos a se apresentarem à autoridade policial tão logo retornem".

Operação Skala


A operação que levou à prisão amigos de Temer, empresários e um ex-ministro foi deflagrada pela Polícia Federal na última quinta (29).

Foram presos pela PF:

       José Yunes, advogado, amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer
  • Antônio Celso Grecco, empresário, dono da empresa Rodrimar
  • João Batista Lima, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo e amigo de Temer
  • Wagner Rossi, ex-deputado, ex-ministro e ex-presidente da estatal Codesp
  • Milton Ortolan, auxiliar de Wagner Rossi
  • Celina Torrealba, uma das donas do Grupo Libra
  • Eduardo Luiz de Brito Neves, proprietário da MHA Engenharia
  • Maria Eloisa Adensohn Brito Neves, sócia nas empresas MHA Engenharia e Argeplan
  • Carlos Alberto Costa, sócio fundador da Argeplan e ex-sócio da AF Consult Brasil
  • Carlos Alberto Costa Filho, sócio da AF Consult Brasil
  • Entre sexta e sábado, a PF colheu o depoimento de todos os presos, com a presença de procuradores da República que atuam na Secretaria da Função Penal Originária no Supremo Tribunal Federal (STF), estrutura da PGR responsável pelos inquéritos que investigam autoridades com foro privilegiado.
  • Fonte: G1
LEIA MAIS

PGR pede revogação de prisões da Operação Skala


Procuradoria Geral da República solicitou neste sábado (31) ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), a revogação das 13 prisões da Operação Skala, que, entre outros, prendeu dois amigos do presidente Michel Temer.

As prisões temporárias dos alvos da operação terminariam na próxima segunda-feira (2). A decisão para soltar os presos caberá ao ministro Barroso, relator do inquérito que investiga se Temer beneficiou com um decreto empresas do setor portuário em troca de propina.

Ao pedir a revogação, a PGR afirma que o objetivo das prisões, de instruir as investigações em curso, já foi cumprido.
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, explicou no pedido que todos os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos, exceto as prisões de três sócios do Grupo Libra – Rodrigo Borges Torrealba, Ana Carolina Borges Torrealba Affonso e Gonçalo Borges Torrealba –, que estavam no exterior "mas dispostos a se apresentarem à autoridade policial tão logo retornem".

Operação Skala


A operação que levou à prisão amigos de Temer, empresários e um ex-ministro foi deflagrada pela Polícia Federal na última quinta (29).

Foram presos pela PF:

       José Yunes, advogado, amigo e ex-assessor do presidente Michel Temer
  • Antônio Celso Grecco, empresário, dono da empresa Rodrimar
  • João Batista Lima, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo e amigo de Temer
  • Wagner Rossi, ex-deputado, ex-ministro e ex-presidente da estatal Codesp
  • Milton Ortolan, auxiliar de Wagner Rossi
  • Celina Torrealba, uma das donas do Grupo Libra
  • Eduardo Luiz de Brito Neves, proprietário da MHA Engenharia
  • Maria Eloisa Adensohn Brito Neves, sócia nas empresas MHA Engenharia e Argeplan
  • Carlos Alberto Costa, sócio fundador da Argeplan e ex-sócio da AF Consult Brasil
  • Carlos Alberto Costa Filho, sócio da AF Consult Brasil
  • Entre sexta e sábado, a PF colheu o depoimento de todos os presos, com a presença de procuradores da República que atuam na Secretaria da Função Penal Originária no Supremo Tribunal Federal (STF), estrutura da PGR responsável pelos inquéritos que investigam autoridades com foro privilegiado.
  • Fonte: G1
LEIA MAIS

Brigada Militar realiza prisão de Trio por Tráfico de Entorpecentes

]


                           Na tarde de hoje, sábado (31/3), guarnição do POE (Pelotão de Operações Especiais), e guarnição do Policiamento Ostensivo, (Polost) foram despachadas pela sala de operações, até o centro da cidade, onde conforme denúncia estaria uma Van , com placas de Erechim comercializando entorpecentes. Chegando ao local, Van foi identificada, e os policiais militares realizaram abordagem, momento que três indivíduos foram identificados e revistados, sendo um deles natural de Santiago. Localizado 15 gramas de maconha fracionada, R$ 746,85 em moeda corrente e uma munição de 38, um celular, um cartão de memória. Na Van após revista minuciosa, foram localizados locais para armazenamento de entorpecentes, Dada voz de prisão ao trio e conduzidos a DPPA, onde foram encaminhados para o Presídio de Santiago.
                      A Brigada Militar solicita à comunidade que caso, acompanhe algum movimento relacionado com tráfico de entorpecentes, denuncie ligando para o fone 190. Todos juntos por mais segurança em nossa Comunidade. 

Fonte: Divulgação blog do 5º R P Mon
LEIA MAIS

Brigada Militar realiza prisão de Trio por Tráfico de Entorpecentes

]


                           Na tarde de hoje, sábado (31/3), guarnição do POE (Pelotão de Operações Especiais), e guarnição do Policiamento Ostensivo, (Polost) foram despachadas pela sala de operações, até o centro da cidade, onde conforme denúncia estaria uma Van , com placas de Erechim comercializando entorpecentes. Chegando ao local, Van foi identificada, e os policiais militares realizaram abordagem, momento que três indivíduos foram identificados e revistados, sendo um deles natural de Santiago. Localizado 15 gramas de maconha fracionada, R$ 746,85 em moeda corrente e uma munição de 38, um celular, um cartão de memória. Na Van após revista minuciosa, foram localizados locais para armazenamento de entorpecentes, Dada voz de prisão ao trio e conduzidos a DPPA, onde foram encaminhados para o Presídio de Santiago.
                      A Brigada Militar solicita à comunidade que caso, acompanhe algum movimento relacionado com tráfico de entorpecentes, denuncie ligando para o fone 190. Todos juntos por mais segurança em nossa Comunidade. 

Fonte: Divulgação blog do 5º R P Mon
LEIA MAIS

Lua Azul ocorre na noite deste sábado, pela segunda vez no ano Próxima Lua Azul ocorrerá apenas em outubro de 2020.

Segunda lua cheia do mês recebe o nome de "Lua Azul" (Foto: Ananda Porto/ TG)
este sábado à noite ocorre a Lua Azul, como é chamada a segunda Lua cheia no período de um mês. A primeira Lua cheia do mês de março aconteceu no dia 1º.
O termo Lua Azul é usado desde a década de 1940. Apesar de ser nomeada desta forma, a Lua não apresentará o tom azulado.
Nesta sexta, cariocas registraram uma prévia da Lua Azul; veja a foto abaixo.
Lua ilumina céu desta sexta-feira (30) no Rio de Janeiro, prévia da Lua Azul  (Foto: Marcos Serra Lima/G1)Lua ilumina céu desta sexta-feira (30) no Rio de Janeiro, prévia da Lua Azul  (Foto: Marcos Serra Lima/G1)
Esta é a segunda vez em que a Lua Azul ocorre em 2018. A última vez em que esse fenômeno ocorreu foi no dia 31 de janeiro, quando aconteceu uma coincidência rara: a "Superlua Azul de Sangue". Além de estar em fase cheia pela segunda vez daquele mês, a lua foi também uma Superlua – quando a Lua está cheia e em seu ponto mais perto da Terra - e uma Lua de Sangue – quando durante um eclipse, a Lua não desaparece totalmente da vista, mas adquire uma tonalidade avermelhada.
A próxima Lua Azul ocorrerá apenas em outubro de 2020.
Fonte: G1
LEIA MAIS

Lua Azul ocorre na noite deste sábado, pela segunda vez no ano Próxima Lua Azul ocorrerá apenas em outubro de 2020.

Segunda lua cheia do mês recebe o nome de "Lua Azul" (Foto: Ananda Porto/ TG)
este sábado à noite ocorre a Lua Azul, como é chamada a segunda Lua cheia no período de um mês. A primeira Lua cheia do mês de março aconteceu no dia 1º.
O termo Lua Azul é usado desde a década de 1940. Apesar de ser nomeada desta forma, a Lua não apresentará o tom azulado.
Nesta sexta, cariocas registraram uma prévia da Lua Azul; veja a foto abaixo.
Lua ilumina céu desta sexta-feira (30) no Rio de Janeiro, prévia da Lua Azul  (Foto: Marcos Serra Lima/G1)Lua ilumina céu desta sexta-feira (30) no Rio de Janeiro, prévia da Lua Azul  (Foto: Marcos Serra Lima/G1)
Esta é a segunda vez em que a Lua Azul ocorre em 2018. A última vez em que esse fenômeno ocorreu foi no dia 31 de janeiro, quando aconteceu uma coincidência rara: a "Superlua Azul de Sangue". Além de estar em fase cheia pela segunda vez daquele mês, a lua foi também uma Superlua – quando a Lua está cheia e em seu ponto mais perto da Terra - e uma Lua de Sangue – quando durante um eclipse, a Lua não desaparece totalmente da vista, mas adquire uma tonalidade avermelhada.
A próxima Lua Azul ocorrerá apenas em outubro de 2020.
Fonte: G1
LEIA MAIS

Barras de maconha são apreendidas em invasão de terra em Uberlândia Droga foi apreendida em barraco de madeira da Ocupação Fidel Castro na tarde deste sábado (31).

Maconha e quantia em dinheiro foram localizadas em barraco na Ocupação Fidel Castro em Uberlândia (Foto: Polícia Militar/Divulgação )
Polícia Militar (PM) apreendeu sete barras de maconha dentro da Ocupação Fidel Castro, às margens da BR-050, em Uberlândia. Uma pessoa foi presa durante a abordagem na tarde deste sábado (31).

Segundo as primeiras informações da polícia, a apreensão ocorreu pela equipe do 9º Batalhão de Policiamento Especializado (BPE), que realizava uma operação de fiscalização na invasão de terra. Ao passar por um barraco de madeira, o morador se assustou com a viatura e, diante da atitude suspeita, foi abordado pelos militares.
Durante as buscas, os policiais localizaram a droga, equivalente a 7 kg, e R$ 235 em dinheiro. Foi dada voz de prisão em flagrante ao suspeito, de 35 anos, que será conduzido à Delegacia de Plantão da Polícia Civil junto ao material apreendido.
FONTE: g1
LEIA MAIS

Barras de maconha são apreendidas em invasão de terra em Uberlândia Droga foi apreendida em barraco de madeira da Ocupação Fidel Castro na tarde deste sábado (31).

Maconha e quantia em dinheiro foram localizadas em barraco na Ocupação Fidel Castro em Uberlândia (Foto: Polícia Militar/Divulgação )
Polícia Militar (PM) apreendeu sete barras de maconha dentro da Ocupação Fidel Castro, às margens da BR-050, em Uberlândia. Uma pessoa foi presa durante a abordagem na tarde deste sábado (31).

Segundo as primeiras informações da polícia, a apreensão ocorreu pela equipe do 9º Batalhão de Policiamento Especializado (BPE), que realizava uma operação de fiscalização na invasão de terra. Ao passar por um barraco de madeira, o morador se assustou com a viatura e, diante da atitude suspeita, foi abordado pelos militares.
Durante as buscas, os policiais localizaram a droga, equivalente a 7 kg, e R$ 235 em dinheiro. Foi dada voz de prisão em flagrante ao suspeito, de 35 anos, que será conduzido à Delegacia de Plantão da Polícia Civil junto ao material apreendido.
FONTE: g1
LEIA MAIS

Resultado da enquete sobre governador


LEIA MAIS

Resultado da enquete sobre governador


LEIA MAIS

Precisou de fretes?



Realizamos mudanças e fretes em geral, na cidade, interior do município ou para outras cidades.

Em caso de dias chuvosos, o caminhão vai enlonado.

Interessados entrar em contato inbox ou pelos telefones:

(55) 9 9907 2978 Yuri
(55) 9 9933 6209 Eder
(55) 9 9143 2823 Jeferson



Aceitamos cartões MasterCard, Visa, Banricompras, VerdCard, BanriCard e Quero-Quero.
LEIA MAIS

Precisou de fretes?



Realizamos mudanças e fretes em geral, na cidade, interior do município ou para outras cidades.

Em caso de dias chuvosos, o caminhão vai enlonado.

Interessados entrar em contato inbox ou pelos telefones:

(55) 9 9907 2978 Yuri
(55) 9 9933 6209 Eder
(55) 9 9143 2823 Jeferson



Aceitamos cartões MasterCard, Visa, Banricompras, VerdCard, BanriCard e Quero-Quero.
LEIA MAIS

Resultado da enquete dos candidatos a presidencia!

Bolsonaro e Lula estão empatados
LEIA MAIS

Resultado da enquete dos candidatos a presidencia!

Bolsonaro e Lula estão empatados
LEIA MAIS

Incêndio destrói completamente galpão de sucata na descida do cemitério...



Fonte: Nossa Gente Assisense
LEIA MAIS

Incêndio destrói completamente galpão de sucata na descida do cemitério...



Fonte: Nossa Gente Assisense
LEIA MAIS

Menino de 3 anos morre pouco após deixar UPA do Novo Gama; Secretaria de Saúde apura suposta negligência Menino deu entrada na unidade com vômito e náusea. Mãe vê negligência e denunciou caso à polícia; secretaria diz que prestou atendimento.

Secretaria Municipal de Saúde do Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal, abriu processo administrativo para apurar se houve negligência da equipe médica depois que um menino de 3 anos morreu no dia 26 de março, pouco após deixar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. O caso também foi denunciado à Polícia Civil. 

Mãe da criança, Tatiane Fontenele conta que Tales Leonardo Brandão deu entrada na unidade de saúde após uma série de vômitos e náusea. “O médico atendeu, aplicou remédio para dor e para vômito, pegou nos dedinhos dele, apertou e depois liberou para voltar para casa.”
O menino Tales Leonardo Brandão, de 3 anos, que morreu após deixar UPA do Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)O menino Tales Leonardo Brandão, de 3 anos, que morreu após deixar UPA do Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)
O menino Tales Leonardo Brandão, de 3 anos, que morreu após deixar UPA do Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)
A mulher afirma que o filho piorou cerca de duas horas e meia depois e então eles voltaram ao local. Porém, o médico plantonista teria alegado que a UPA não tinha estrutura para atender Tales. “Pedi para dar um soro, ele disse que não tinha, para me encaminhar para outro lugar, ele disse que não.”
A família teria decidido, então, tentar atendimento no Hospital Materno Infantil de Brasília, onde Tales fazia acompanhamento desde que precisou fazer uma cirurgia no estômago por problemas gástricos, no ano passado. Em consulta feita na semana passada, inclusive, o médico teria afirmado que exames apontaram alterações, mas que não era necessário internar o menino.Fonte: G1
LEIA MAIS

vitrini

720*90

Topo